Sobre Molinetes

E-mail Imprimir PDF

Sobre Molinetes

As características do molinete fazem dele o equipamento ideal para os iniciantes. São fáceis de manejar, fáceis de arremessar e não formam “cabeleira” – linha solta e embolada no carretel. Seu melhor desempenho é em pescarias leves (peixes menores), embora existam modelos, como o “extra-pesado”, que suportam linha acima de 25 libras, usadas para peixes maiores. Eles também são indicados para pescarias em dias de muito vento, pois, nessas condições, garantem maior precisão aos arremessos.

Spincast
Equipamentos de mecanismo extremamente simples, muito leves (molinete tipo ultraleve), unidas à praticidade da carretilha de baitcast. Seu sistema de liberação da linha é totalmente interno, dispensando a abertura manual como nos molinetes comuns.
Dotado de sistema exclusivo, proporciona instantânea liberação da linha e o desarme ocorre exatamente no momento do arremesso, dispensando qualquer preparativo.
Utiliza-se o equipamento em dias em que os peixes estão um tanto seletivos quanto ao tamanho das iscas. O spincasta arremessa com precisão iscas diminutas a uma distância consideravelmente longa. Para pescar trutas, tilápias, apaiaris e outros peixes com preferência por iscas de menor tamanho, é insubstituível, graças à versatilidade no emprego de iscas hiperleves.


Dicas:
Sistema de recolhimento e desarme:
- Quando armado, o pino de recolhimento fica totalmente visível, girando a uma distância de centésimos de milímetros da abertura frontal e traciona a linha, que passa por sobre o rotor.
- No momento da liberação, o pino é recolhido rapidamente ao interior do rotor e torna livre a passagem da linha.


Como arremessar:
- Num movimento contínuo, leve a vara para trás e impulsione-a vigorosamente à frente, pois estará usando iscas muito leves.
- Quando a vara atingir a posição de 11 horas, pressione e solte rapidamente a tecla de liberação. Nesse momento, mantenha a ponta da vara na direção da isca, acompanhando todo seu trajeto.
- Na ocasião em que julgar necessário interromper a saída de linha para encurtar a distância ou controlar o arremesso, pressione novamente a tecla até sentir que atingiu todo o curso, fazendo com que o rotor toque levemente a cobertura frontal e impeça a continuidade de saída de linha.


Equipamento indicado:
- Varas: utilize varas de 1,68m de comprimento, de ação leve e média leve.
- Linhas: use linhas entre quatro e oito libras de resistência, com baixo coeficiente de memória.
- Shock Leader: use 40cm de náilon rígido com resistência de mais ou menos o dobro da linha.
- Iscas artificiais: use Plugs (como os de Barbela - Shallow e Deep Runner), Spinners, Spingrub, Grubs e Micro-jigs, Spin-n-glo e iscas naturais.


Cuidados especiais:
Pelo spincasta ser dotado de mecanismo de precisão, deve-se tomar cuidado para não amassar a cobertura frontal, ocasionado por quedas e outros.
Classificação

Conforme sua ação, os molinetes podem ser classificados conforme a tabela abaixo:
TIPO E ABREVIAÇÃO LINHA
Ultra-leve - “UL”, de “ultralight” linhas de 0.14 a 0.18 mm (3 a 5 lb)
Leve - “L”, de “light” linhas de 0.18 a 0.28 mm (5 a 12 lb)
Médio - “M”, de “medium” linhas de 0.28 a 0.37 mm (12 a 20 lb)
Pesado - “H”, de “heavy” linhas acima de 0.37 mm (20 lb)
Extra-pesado - “XH”, de “extra heavy” acima de 25 libras
Componentes

Gear ratio:
A expressão em inglês "Gear ratio " indica a relação de recolhimento. Exemplo: Gear 5:1 - indica que para cada volta da manivela são das 5 voltas em torno do carretel. Esta relação é muito importante quando se pesca com iscas artificiais.


Rolamentos:
A expressão em inglês "Ball bearing " indica ser uma carretilha com rolamentos. Quanto mais rolamentos, melhor o molinete.


Carretéis:
Supondo-se que diferentes molinetes da mesma categoria, de tamanhos equivalentes, estejam adequadamente abastecidos com linha de igual espessura, os melhores arremessos serão feitos com aqueles dotados de carretel mais largo, entendendo-se como largura a distância entre os flanges (rebordos do carretel). Um carretel largo e raso solta melhor a linha do que um carretel estreito e fundo.


Dois carretéis com o mesmo diâmetro e a mesma capacidade de linha: à esquerda, carretel comum e fundo; à direita, carretel raso e bem largo. O carretel largo arremessa melhor porque facilita a saída da linha, cujo bobinado tem menor profundidade, e a interferência da flange é menor. Além disto, o pode-se fazer um bobinado levemente cônico, para melhorar ainda mais a saída de linha.


Dicas
Colocando a linha:

A colocação de linha em um molinete requer um pouco de cuidado para não o fazermos com a linha torcida. Se nas primeiras voltas você reparar que a linha está torcendo, corrija virando o carretel e voltando a abastecer.
Caso se disponha de carretéis sobressalentes, recomenda-se abastecê-los com linhas de espessuras diferentes, aumentando os recursos do equipamento. Mas, em qualquer caso, o mais importante é que o carretel esteja carregado corretamente, cheio mas sem excessos, até o limite adequado, possibilitando uma boa saída de linha. Linha demais resultará em "cabeleira", ao passo que linha de menos impedirá bons arremessos por causa do excessivo atrito contra o flange do carretel. O limite máximo aceitável é onde começa a curvatura da borda da flange, onde a linha se acomoda sem escorregar e sem se afrouxar. Passando deste ponto, a linha escorregará e não se assentará porque estará sobre a borda do flange.

Um aspecto bastante importante é a regulagem da fricção, que deve ser feita a ¼ de resistência da linha usada ou da vara, quando esta for de resistência menor que a linha. Exemplo: se você abasteceu o seu molinete com linha de 12 libras de resistência, o seu ajuste deverá ser de 3 libras. Para executar esse ajuste, monte seu conjunto vara, molinete e a linha passada, coloque uma balança na ponta da linha e aplique pressão na vara. Ela deverá acusar as 3 libras quando começar a soltar linha e, caso a marcação seja inferior, girar o botão de regulagem de forma a apertar mais a fricção até atingir as 3 libras. Caso marque a maior, girar o botão de regulagem de forma a soltar mais fricção para atingir as 3 libras desejadas. Para conversão de libras em quilos multiplique o valor em libras por 0,4536.


Arremessando com seu molinete:
Para executar o arremesso é necessário prender a linha junto à vara de pesca, usando o dedo indicador. A seguir, levante o pick-up e proceda ao arremesso. Após concluí-lo, vire a manivela para ativar o pick-up. O carretel deve estar o mais distante da base e a linha deve estar em posição perpendicular ao carretel (ângulo de 90º) para que o arremesso atinja maiores distâncias.


Recolhendo a linha:
Ao recolher a linha, o movimento da manivela deve ser feito com pressão de fora para dentro, a fim de não forçar e deslocar a união coroa x pinhão. Evite o manuseio excessivo do libertador do anti-recuo. Além disto, a borboleta de freio é uma peça de fácil recepção à água salgada, quando de mãos molhadas a ativamos para os lançamentos da linha.


Freando a isca no ar:
No molinete, utiliza-se o dedo que segura a linha antes de abrir o arco para o lançamento, mantendo-o próximo do carretel da mesma forma que na carretilha, ou seja, sentindo a saída da linha e pressionando o carretel levemente para controlar a liberação desta. Aperte mais se sentir que vai passar o ponto desejado ou libere no caso contrário. Um dificuldade maior terá o pescador com mãos pequenas, pois não alcançará o carretel em alguns molinetes.


Cuidados de manutenção:
Alguns cuidados de manutenção são importantes para o bom funcionamento do seu molinete. Após usá-lo, trave a fricção e lave-o em água corrente usando uma escova macia, com atenção para o guia fio e manivela, locais onde pode acumular sujeira como barro ou areia. Após secá-lo, lubrifique-o com uma gota de óleo tipo "Singer". Alguns pontos devem receber um pouco de graxa de consistência fina. A lubrificação externa do molinete merece um cuidado especial e só deve ser feita sem o carretel, para evitar o contato do óleo com o nylon. Lubrifique parafusos, controlador de anti-recuo, engrenagens de freio, guarda-linha, manivelas e evite graxas nas áreas externas para dificultar a aderência de areia ou outras partículas. Não use excessivamente óleos e graxas para evitar vazamentos. Após um pescaria em água salgada, molhe levemente um pano com silicone, arremesse em seco e recolha a linha passando-a dentro do pano com silicone, isso evitará o ressecamento do nylon.

Última atualização ( Qua, 18 de Fevereiro de 2009 14:35 )