Pescaria em São Caetano de Odivelas

E-mail Imprimir PDF
Bom, como estamos no estado do Pará, temos por aqui as duas opções de pesca,ou seja tanto de água salgada como de água doce, e isso nos da uma variação grande de pescarias e peixes que podemos encontrar.
Na quarta-feira, um guia amigo meu, me ligou as 20 horas e me falou assim:Eduardo te manda pra cá pra São Caetano que tá dando muito peixe...
Enfim, existe uma coisa nessas palavras que devemos levar em consideração:
*Palavras de guias,operadores,donos de pousadas(obviamente que não são todos),devemos ter cuidado em acreditar, quem pesca por ai sabe o que estou falando, ou melhor quem nunca ouviu assim: -cara não sei o que tá acontecendo,semana passada arrebentaram de pegar peixe; mês que vem que vai estar bom mesmo;deve ser a lua; e blá,blá,blá...  
Como já estou tarimbado disso, liguei pra mais uns 3 guias, e como todos me confirmaram que pegaram peixes, liguei pra meu cinegrafista e me mandei, afinal São Caetano de Odivelas fica a apenas 2 horas da capital do estado, Belém.
Como os custos de ir lá são baixos, pois tenho barco lá,o hotel de lá é parceiro do meu programa(Pesca Pará)então ir assim nas pressas para de repente voltar de lá, com um programa pronto me deixa alegre, ou seja, não tem passagens,hotéis,translados,ou seja ótimo custo benefício.
Liguei para um amigo e patrocinador meu que queria muito dar umas pinchadas e fomos,ao chegarmos lá, ele me falou que havia esquecido sua carretilha de arremesso, ou seja, nada de pincho.
Fomos pescar da forma convencional por lá, pegando isca viva(sardinha), pois assim eu poderia emprestar um molinete que deixo lá pro meu filho e fomos, o único problema dessa pescaria é que quando a sardinha se esconde normalmente perdemos muito tempo para iniciar a pescaria, e foi o que ocorreu, iniciamos a pescaria as 10 da manhã, muito tarde...
Mesmo com este atraso no tempo, conseguimos bons peixes, entrou na isca viva Xaréu,Pescada Amarela,Curvina.
Mais ou menos umas 15 horas meu amigo Agostinho pediu para eu deixá-lo em um restaurante flutuante que tem lá, e como eu estava só no barco com o cinegrafista aproveitei para dar umas pinchadas, e entraram Robalos, de bom tamanho, enfim, artificial é artificial e mangue é sinônimo de Robaloooo.


Sobre as luas:Para mim cada local de pesca tem suas particularidades em relação as luas, aqui no Pará certamente as melhores para se pescar são de quarto(em luas de quarto minguante e crescente).Aqui no Pará a variação da maré (preamar e baixa-mar) é grande demais e a água fica suja em marés de lua Nova e Cheia, impossibilitando a pescaria, ou seja se vier aqui no Pará não deixe de levar este detalhe em consideração pois pode ter uma péssima pescaria.

Sobre o local:São Caetano de Odivelas é um município brasileiro do estado do Pará. Localiza-se a uma latitude 00º45'00" sul e a uma longitude 48º01'12" oeste, estando a uma altitude de 5 metros. Sua população estimada em 2004 era de 14 888 habitantes. Possui uma área de 727,3,59 km².

Município conhecido como "Paraíso do Caranguejo", possuindo os maiores caranguejos da região.
Imagem
Para chegar lá fácil, basta ao chegar no aeroporto de Belém ir até o terminal Rodoviário, pegar uma condução que sai de hora em hora para lá, e ainda no terminal existem taxes que fazem esta viagem, os ônibus custam em média 5 reais e o taxi 50.
Lá em existe o Hotel Mangal, Pousada do Careca, e outras menores.
Zoom in (real dimensions: 620 x 599)Imagem

Cultura:A cidade de São Caetano também é muito conhecida por ser uma cidade com muitas manifestações folcloricas, e tem uma chamada de Boi Tinga que merece destaque.
O Boi-Bumbá e o Boi-Tinga são manifestações fortes do Pará e por isso fazem parte do patrimônio cultural paraense.Todos os anos o Boi Tinga vai as ruas e encanta a todos, vale a pena ver.Reza a lenda que tem a sua origem através de pescadores de São Caetano de Odivelas que acharam uma cabeça de boi. Eles a trouxeram da pesca e fizeram as fantasias com pedaços de pano e toalhas. Atualmente, caracteriza-se pela orquestra e pelos cabeções. Independente do tipo de boi, estes são patrimônios culturais do Pará e por isso devem ser olhados com carinho e cultuados pelo nosso povo

Imagem
Boi Tinga
Imagem
Boi Tinga



Materiais usados:
Isca Viva:Vara Amazon Tucuna 17 bls
Multifilamento de 40 lbs
Carretilha curado 201 E7
Anzol Robaleiro
Chumbada nº 3 e 4

Artificial:Vara Carbonic 17 lbs
Multifilamento 40 lbs
Carretilha cítica
Fluorcarbono 40 lbs
Snap Glico´s
Iscas variadas de sup.(Joãozinho pepino arrebentou).
Imagem
essas arrebentam
Algumas fotos:
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem
pescada
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem
Camurim(Robalo)
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem
pescada
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem
pescada
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem
eu e Agostinho
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem
pescada
Zoom in (real dimensions: 800 x 534)Imagem


Desabafo: É necessário que todos comecem a pensar em São Caetano de uma forma mais cuidadosa, pois a freqüência em que a retirada dos peixes está sendo vista, provavelmente num futuro bem próximo não serão encontrado os peixes com facilidade, ou melhor, hoje em dia já estamos sentindo isso, maré boa, água boa, isca, e nada de peixes.Tem pessoas que dizem: essa pesca de São Caetano não tem problema, são poucos os peixes retirados, a maré traz e bla, bla, bla…
A falta de cultura coloca palavra na boca de alguns, pois São Caetano é um estuário de algumas espécies, como Camurim (Robalo), que ficam ali, que reproduz ali, que não estão de passagem como alguns mal informados dizem.
Enfim, pura ilusão, e se todos continuarem pensando assim, brevemente este pesqueiro vai deixar de ser agradável.
As conseqüências serão bem maiores que imaginamos, pois a falta do peixe afasta turistas, com a falta de turismo o comércio cai, as pousadas sentirão, os hotéis sentirão, restaurantes, bares, fabricas de barcos, lanchas, lojas de pesca, enfim, todos irão sofrer.
Por isso é necessário que se de um basta, pra que matar tanto peixe, pra que tanta rede de pesca, é espinhel de um lado ao outro do rio. E não é apenas ribeirinho, o pior é tem muito empresário que mata mais de que ribeirinho, é como se não tivesse dinheiro pra comprar peixe, e o pior, às vezes, esse peixe vai pro lixo, pra casa de amigos, enfim, e sai daquele rio que é a alegria deste pescador.
Pescador que se preze pega peixe na linha, pescador que se diz pescador, pegando peixe na rede, pra mim é explorador, e esse pescador não faz nenhuma falta aos rios.

Texto: Eduardo Monteiro
Fotos: Manoel Carlos dos Passos

_________________
Um grande abraço, Eduardo Monteiro.
www.pescapara.com.br

Imagem
 
Última atualização ( Dom, 21 de Novembro de 2010 00:40 )